quinta-feira, 14 de novembro de 2013

ecodopplercardiografia

o ecodopplercardiograma é o exame ultrassonográfico do coração, através dele podemos visualizar as estruturas cardíacas em tempo real. Não só podemos visualizar as cavidades como medir seus tamanhos e avaliar a função do coração. O estudo Dopller avalia os fluxos sanguíneos no coração, por exemplo a velocidade do fluxo na válvula mitral e as diferenças de pressão entre as cavidades, com isso avaliamos defeitos valvulares como as insuficiências e as estenoses. É muito útil em qualquer suspeita de cardiopatia, principalmente nas congênitas, mas também é muito útil na avaliação da cardiotoxicidade de alguns quimioterápicos como a doxorrubicina em cães sob quimioterapia.






quarta-feira, 14 de novembro de 2012

síncope

 
        A síncope é caracterizada como fraqueza momentânea, com perda parcial ou total da consciência, ou seja, assemelha-se muito a um desmaio. Pode ter muitas causas, como arritmias, estimulação do nervo vago, anemia, hipoglicemia...etc.  No caso dos ánimais cardiopatas, geralmente está ligada a arritmias, o baixo débito de sangue no cerébro causa uma rápida "desfalecida". Em geral a recuperação é rápida e sem sequelas, os proprietários relatam que ele voltou como se nada tivesse acontecido, diferente da convulsão, que em geral tem recuperação mais lenta. Pode ocorrer, no cardiopata também uma síncope tussígena, o animal tosse e desmaia. Os animais que apresentem síncopes devem ser avaliados com eletrocardiograma e tratados para que as crises sejam controladas.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

medicina preventiva

   Muito se fala em medicina preventiva na cardiologia humana, e com os animais, isso funciona da mesma forma?   Na verdade não, infelizmente a medicina preventina na cardiologia veterinária tem pouca valia, sendo útil apenas nos casos de doenças transmitidas por vetores como a dirofilariose e a doença de chagas. A maioria das doenças cardíacas em cães e gatos tem sua origem na genética e o desenvolvimento ou não da doença independe do meio. O que poderia de fato diminuir a casuística seria a retirada dos animais portadores da doença da reprodução, mas infelizmente só descobrimos a doença em idades mais avançadas, quando os sintomas aparecem, e os reprodutores já espalharam seus genes por ai!   Mas a descoberta da doença pode ser feita antes dos sintomas em alguns casos, fazendo-se exames de rotina e raio x de torax anualmente á partir dos 6 anos de idade de cães e gatos.  O tratamento precoce melhora a expectativa de vida e a sua qualidade.